terça-feira, 9 de junho de 2009

Oh pá que nervos...

Mas porque será que em tudo na vida, é muita giro atirar as culpas aos outros?? Ou é isso, ou sou eu que sou uma mártir, a quem toda a gente julga poder imputar culpas, quer elas sejas legítimas ou não... Se forem, venhas elas, pois ninguém é perfeito, e eu também erro, e tenho, obviamente de o assumir... Se não forem, dispenso-as... Mas é que dispenso mesmo... Lá lá lá, não fui eu, foi ela... Não me soa bem; não é música para os meus ouvidos... Mas também não pensem que sou uma mártir pacifica. Se a culpa não for minha não a assumo, e pronto. A Madre Teresa de Calcutá tá no céu... E eu cá sou muito terrena...

1 comentário:

  1. Concordo contigo, detesto pessoas que nao saibam admitir os seus erros e pior que culpem as outras pessoas por esses erros..Se erro, admito que errei, porque como disseste e muito bem, errar é humano, e é com os erros que por vezes aprendemos...Agora nao é legitimo é atirar as culpas para os outros, nem eu o faço, nem gosto que me façam a mim..por isso estou 100% de acordo...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores