sexta-feira, 16 de abril de 2010

Ventanias


Tenho a mania que sou forte, robusta, inteira. E sou às vezes, outras nem tanto. Hoje, fruto do tempo, das hormonas ou sei lá eu de quê, morro de saudades da minha pequena peste, que logo, mais à noite, vai pregar para casa do pai dele até Domingo à tardinha. E vai feliz, e ainda bem que vai, claro que sim, que eu sou uma Senhora sabida do que é certo e errado, e completamente consciente das necessidades do meu pequeno filho. Mas enfim, tenho para aqui um vazio estranho. Que vou tentar preencher com um cinema, umas amigas, uma organização entre mana, prima e amiga, tudo numa empenhada tentativa de conseguir bilhetes para o melhor concerto do ano, entre outras coisas, que tenho sempre muitas. Por aqui o vento sopra alto. Dentro e fora da minha cabeça.

7 comentários:

  1. Os filhos sao o nosso maior amor. Eu noa tenho mas compreendo assim. Os namorados maridos podem ficar ou ir, mas filhos sao parte de nós.
    Nao sei que tipo de vazio sentes, mas concerteza que passa. talvez seja mesmo por ele ter ido ter com o pai, mas como tu mesma dizeste ainda bem que ele foi feliz.
    fica bem!!!1

    ResponderEliminar
  2. Por coincidência (não muito engraçada) somos duas a sentirmos-nos assim este fim-de-semana mas ainda bem que ambas sabemos que eles estão FELIZES... é bom termos essa capacidade de fazermos os nossos filhos felizes!
    É mesmo uma vazio estranho, valha-me as limpezas alguns (raros) programas sociais, a família, o gato, a T.V., a piza e o sofá...

    ResponderEliminar
  3. Custa tannnnto... :):) acho mesmo que é a pior parte da separação. Mas pensa que logo logo já está de volta; pensa que, afinal, é contigo que passa a maior parte do tempo e que o pai também lhe faz muita falta :) Aproveita para teres um tempinho para ti. Sê egoísta :)

    ResponderEliminar
  4. Até a árvore mais forte cai com o vento. ;)

    ResponderEliminar
  5. Admiro os casais que o deixam de ser e conseguem gerir tudo para o bem dos filhos. É assim que deve ser nao há dúvida, mas...e os miúdos...entendem a separação? Como é que reagem, quando são ainda assim , pequenos?

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. Esforço-me por isso com muita força, mas nunca se gere tudo. Quanto ao pequeno, enfim, está habituado. Se é feliz? Tenho a certeza que sim.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores