sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Espíritos

Pois é. Vindos do nada, ou do tudo, surgem matreiras. Como para nos fazer lembrar que esta vida, também tem destas coisas. E surgem sobretudo porque deixamos que elas surjam. A abertura ao Mundo é uma Ciência abstracta, procurada por alguns, esquecida por muitos, e desconhecida de tantos. Depois existem os outros, os que já lá estão, que serão poucos, e os que vão no caminho. No bom do caminho, nos quais acho que me incluo. Tenho para mim, que a consciência da importância do espírito aberto, nos leva a paragens divinas. Daquelas divinas a sério, e não dos divinos que se rezam por aí. Porque é quando o espírito se abre, que as essências se absorvem. Hoje fui feliz, ao ver uma cegonha a voar na chuva. Porque estava apta para, e esqueci o resto. Outros não seriam, outros seriam. E foi bom ao ponto, de me apetecer tremendamente, vê-la outra vez. E ela era uma cegonha.
Se calhar, serei lamechas. Que seja. Isso ou o que for. Se daí advirem sentimentos destes, por ver um Pássaro.

3 comentários:

  1. Engraçado, acabo de mencionar as cegonhas no post de hoje.lol.

    ResponderEliminar
  2. Porque há coisas que mexem com o nosso intimo e ainda bem que assim é!
    :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores