sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Poderes

O meu filho tem um poder sobre mim. Calculo que partilhado por todos os filhos e todas as mães. Noite em que me deite ao seu lado, na sua pequena cama de pessoa e meia, sou invadida pelo seu calor, cheiro e aconchego. Adormeço num ápice, mesmo sem sono, ou numa noite não. Acordo, invariavelmente, umas horas depois. Com um pontapé ou algo assim, como que para me fazer lembrar, que a doçura da vida, é para ser tomada com calma e ponderação. E ainda que um filho, embora filho, é uma pessoa, com espaço próprio. Por muito que nós, mães, achemos, por doces momentos, que eles são pertença nossa.
E ainda há quem ache, que não se vive de ilusão.

1 comentário:

  1. Vive cada um desses momentos com toda a entrega e intensidade, pois não se vão repetir :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores