terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Constatações

Nos dias em que aos meus olhos, o banal se torna insólito, urge-me pensar que o meu Eu está a modos que cansado. Olho em volta, e descubro isto e aquilo que me desagrada. Que me desagrada sempre, mas que vai acontecendo. E nos dias normais passa-se, corrige-se, emenda-se. Nos dias da minha neura, assumem um carácter tenebroso. Como se de assuntos extremos se tratassem. Sinto que perco clareza, e não, não gosto. Vou até ali, beber um chá de camomila.

Felizmente descortino, que o mal, não está nos outros, está em mim. É uma clareza, que me persegue. E que protege os outros, dos meus instintos de malvadez.

1 comentário:

Deixar um sorriso...

Seguidores