quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Édipo

O Rei Édipo está no Dona Maria II. Um dos mitos da Antiguidade Grega, onde Édipo mata o próprio pai, e casa com a mãe. Mito recuperado, reformulado, e analisado até à exaustão por Sigmund Freud. Devorei livros de Freud, não por simpatia, mas por curiosidade. A teoria da sexualidade, é sem dúvida um dos seus trabalhos mais marcantes. A par e passo, com as teorias de interpretação de sonhos. Ambas peculiares, rebuscadas, e de enorme carga psicanalítica.
Estou capaz de ir ver a peça. Mais uma vez, por curiosidade. E pelo Diogo Infante, claro.

3 comentários:

  1. Vê de quem é a encenação. Fui à Barraca ver a Antígona e fiquei muito desiludida com a encenação. Textos bons ficam muitas vezes pelo caminho por causa dela :)

    ResponderEliminar
  2. É de Jorge Silva Melo. Parece-me bem...

    ResponderEliminar
  3. Belíssima encenação aliás. Vi o ensaio geral.
    A única coisa de que não gostei foi a música que está constantemente a perturbar a audição dos actores, mais chato do que ouvir telemoveis a tocar...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores