sexta-feira, 25 de março de 2011

Fugas


O cabelo é louro claríssimo, segundo consta desde sempre. Lê poesia quando se deita, que diz ela, ter sido a principal responsável pelo seu escape à loucura, que lhe passou bem de perto, noites a fio. Hoje, confidenciou-me que em tempos, se ausentou para terras de Cabo Verde. Ia de férias, a fim de estar com o filho que lá ensinava arte, acabou por ficar um ano. Todos os dias, ia para a praia, caminhava nas areias brancas e banhava-se no mar azul. Em períodos de melancolia, chego a sonhar esta fuga, quando o sossego me falta mais para além do suportável. Julgo-a apenas um devaneio, e vai-se a ver, com o devido jeito, é possível.

4 comentários:

  1. Já lá estive. Olha que é uma hipótese...é uma hipótese. Ultimamente tenho pensado em Angola. Ou isso, ou hibernação (neste caso, estivação, ou quase...), enfim - fuga.

    ResponderEliminar
  2. Cabo Verde, terra da "Morabeza", é simplesmente... maravilhoso, e não é por acaso que o lema é: "no stress". Já lá fui e confesso, repetia muitas mais vezes.
    Beijinho

    Maria

    ResponderEliminar
  3. CF, não ligues à Antígona, sobre a ideia de Angola :):):) Há que distinguir, ente quem é natural da "terra" e sente; entre os que estão de "passagem",vulgo turistas; e os impulsos provocados pelas situações que (tão bem) defines. Modestamente, aceita a minha sugestão de medicação local - fugas estratégicas. Para ti, receitava-te Troia, sem dúvida. Não cura, mas alivia :)

    ResponderEliminar
  4. posso-te receitar um sítio caseiro também?
    praia da amália, na costa alentejana.
    Lindo e perfeitamente isolado...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores