quinta-feira, 16 de junho de 2011

Salamandra

Encontro no facebook uma foto dos Salamandra. Um conjunto musical de elevadíssimo gabarito na época de sua existência, cujo símbolo era aquele estranho bicho semelhante a um lagarto. A foto representa um dos membros, o Artur, um cinquentão que na época tinha vintes, e vestia calça de ganga afunilada e roçada, com uma t-shirt branca, muito justa, a fazer notar a magreza estilosa. O cabelo, aos caracóis, deixa aquele efeito místico das bandas dos sixties. Diz quem viu de perto, que eu, em criança, me pelava para lhe agarrar a cabeleira, que ele levava ardilosamente para longe de mim. Na garagem da casa da avó davam-se os ensaios. Um edifício de pedra frio e alto, ladeado de muros de pedra tapados a hera verde. Eu, sentava-me num cantinho e ouvia-os num sossego digno de referência, noites a fio. Uma das que me ficou para sempre, foi Let it Be, de Paul MacCartney. O vocalista era um jovem alto e com um cabelo comprido, que fazia umas caras estranhas enquanto cantava. Julgo até que lhe tive uma paixonite. Boa memória Artur. São sempre bons certos regressos. A parte da passagem do tempo, não se conta para o efeito. A propósito, tás velho, pá.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores