sábado, 7 de abril de 2012

...

Encontro coisas na blogosfera que entram directamente para a categoria de aberração. Tal como as encontro em certas revistas, determinados jornais ou publicações. Debruço-me sobre o que fará determinadas pessoas optar por publicá-las, por mostrar ao mundo o que é tão íntimo, tão pessoal. Serão carências ou outro tipo de interesses? Será uma ingenuidade suprema? Ou será ainda a necessidade profunda de um reconhecimento colectivo, que só se consegue com a banalização do que de mais profundo reunimos cá dentro?

( Enquanto pensam, e se vos der para tal, podem comer amêndoas. Eu, por exemplo, adoro pensar e comer ao mesmo tempo, tal como adoro uma boa reflexão na mesa de um jantar. As ideias querem-se regadas, alimentadas, com condimentos e detalhes gourmet. Hoje encontro-me profundamente ligada a comida, não sei se repararam. Não se aquietem, isto é apenas o meu lado guloso, usualmente camuflado e quase quase esquecido.)

3 comentários:

  1. E nessa categoria de aberração entra exactamente o quê???? :)

    ResponderEliminar
  2. Falando inteira e exclusivamente por mim, é a solidão. Quando não se tem mais ninguém com quem partilhar, partilha-se com o teclado e o monitor...

    ResponderEliminar
  3. Ventania, em alguns casos, pode bem ser isso. Maria Madeira, entra tudo aquilo que deveria ser só nosso, ou nosso e de quem está perto, e passa a estar disponível aos olhos do mundo. Entendo que seja relativo, mas existem talvez algumas muito óbvias :) Boa Páscoa.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores