domingo, 1 de abril de 2012

Público

Dado que de vez em quando mudo de ares a fim de manter a isenção, comprei hoje pela primeira vez o Público, após a mudança. À parte dos agrafos, que entram directamente para a categoria de ideia excelente, não apreciei por aí além. Nem a estrutura, nem os temas, nem a revista. Admito que apresento alguma resistência à mudança que poderá estar a tolher-me os pensamentos. Ainda assim, e quando as mudanças se verificam positivas, não costumo ter dificuldades por aí além em adaptar-me, sendo que naturalmente me moldo aos novos títulos, à nova distribuição, ao novo formato.
Lá na esplanada batia um vento estranho, estilo nortada quente, coisa que nem sequer deve existir. Mesmo ao meu lado duas viúvas choravam lágrimas, e eu, ao invés de mostrar solidariedade com elas e de me prontificar a ajudar perante a solicitação lançada em forma discreta, vim embora, com a desculpa de que o lombo tinha ficado no forno. Isto deve ter ficado registado algures.

1 comentário:

  1. Também não gosto muito do novo visual, mas como agora só compro jornais ao fds...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores