sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Agradecia...

Gosto de discursos convictos. Sou convicta por natureza. Quando ajo, falo, caminho, e afins. No que faço ponho convicção, empenho. Se há coisa que desdenho são discursos mornos, que surgem só porque sim. Daqueles de circunstância, a lembrar política, onde o que se profere é o que o outro quer ouvir, sem a mínima intenção de dar seguimento ao que se disse. E as palavras saem assim, sem alma... Eu distingo-os a léguas. Se puderem, evitem-nos. Senão sempre, comigo. É que tentarem atirar areia nos meus olhos, dá-me a sensação de que me chamam nomes, que de todo não me assentam. Já agora, se os puderem evitar sempre... O Mundo agradece.

2 comentários:

  1. E mai nadaaaaaaaaaaa..
    Bjinhos e bom fim de semana
    Até já :):)

    ResponderEliminar
  2. E cada vez mais estes discursos estão presentes no nosso dia-a-dia. Discursos longos e pouco sumarentos. Mas a sociedade também anda assim, não? vazia de sentido...
    :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores