sábado, 17 de outubro de 2009

Da gula... Malvada


Hoje, a revista do Jornal que compro, é dedicada à Gula. Hum, mas que doce pecado... Desde pequena que como pouco. Diz a minha querida mãezinha, que, no tempo das vacas magras ( que já houve, antes de agora), comprava um carapau, na tia Gaiata ( que raio de nome; já morreu, a pobre peixeira), e que eu só comia os lombos. Já era fina portanto ( se for possível considerar fina, alguém quem come carapau).
Pela vida fora, sempre fui picuinha. Gordura na borda do prato, biqueira como só eu. Mas não obstante a parca alimentação que faço, que se prolonga até hoje ( salvo raras excepções), sou gulosa. Terrivelmente. E há coisas que me tiram do sério. Falo-vos sobre algumas. Bolo Rei; uma perdição daquelas que roçam o incontrolável. Simples, frio, quente com manteiga, enfim, seja como for, marcha. Castanhas assadas, cozinhas, guizadas, e por aí adiante. Bolo de chocolate, mousse, e tudo onde o chocolate for Rei. Branco, preto, o que for. Não sou racista em lado nenhum e aqui também não. Broas, daquelas que estão quase a chegar; de azeite, nozes, amêndoas, batata doce, enfim. Não me perco descontroladamente, mas quase. Leite condensado, com bolachas e natas ( Entretanto já salivo, vocês é que não vêm).
Na cozinha propriamente dita, perco-me com bacalhau, de toda a forma e feitio; começando pelo vulgar pastel ( lá em cima esqueci o pastel de nata. Ophs, grande gafe...), passando pelo espiritual, à lagareiro, gratinado, e por aí fora. Para o fim, deixo a minha grande paixão. Queijos, de cabra preferencialmente, acompanhados de pão alentejano, e regados com um bom vinho tinto. A estes, não resisto de forma alguma, e o melhor mesmo, é manter-me longe deles. Se não, é tomar consciência da minha fraqueza, no seu estado mais puro. É assistir em directo à derrota do meu consciente, que me grita pára, pára, em favor da minha gula, que grita muito mais alto, que não pare, a malvada.
Existem outras coisitas. Mais algumas, não tão importantes, mas ainda assim poderosas. Mas fico-me por aqui. Vou ali num instante à cozinha, lambuzar-me num quadradito de chocolate. Contento-me com pouco, vá lá. Ou não...

6 comentários:

  1. Ai Meu Deus... Que fome!! Tou a salivar... 8)
    Bjinhò*

    ResponderEliminar
  2. Bolo rei quente com manteiga?????? ahahahahah o que eu me ri agora hihi

    Não gosto de bolo rei.. só se tirar as frutinhas todas e isso dá muito trabalho..

    beijinhos :)

    ResponderEliminar
  3. Queijo e chocolate...a minha gula...e por causa deste post, lá fui eu comer mais dois quadrados de chocolate...não pode ser!!!
    :)

    ResponderEliminar
  4. Eu sou do piorio também...lembrei-me que se calhar também já ia tomar o pequeno-almoço :P

    ResponderEliminar
  5. Miammmm, senti-me um Homer Simpson.
    Essa do bolo rei com manteiga nunca me lembraria. Boas trincadelas :)

    ResponderEliminar
  6. Só para quem não conhece bolo rei quente com manteiga... Não experimentem... É que é dificil parar :):)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores