sábado, 31 de outubro de 2009

Fim de semana e mousse de chocolate

Fim de semana de Halloween. Noite das bruxas, portanto. Planos traçados, e destraçados, ou semi destraçados, porque isto de se ser mãe é assim. De um momento para o outro, os planos mudam. Por motivos de uma força maior, e com o poder do tem que ser. Dedico-me pois a um dos meus grandes prazeres. Quis a sina da minha vinha vida, que eu nascesse, ou me tornasse, numa exímia cozinheira. E quis ainda que, por motivos diversos, pouco me dedique a esse prazer. Este mundo é muito injusto, e mal distribuido. Existem por aí matriarcas de casas cheias e ventre sempre inchado que não dão uma para a caixa nessa nobre arte. Eu, de casa quase vazia, dou cartas e muito boa gente. Posso dizê-lo. Não sou cá de falsas modéstias. Não combinam comigo que sou clara como água, no mau e no bom.
Sonho um dia poder dar asas a este meu predicado, sem pretexto e hora marcada, pré combinada com uma semana de antecedência. Tenho cá para mim que a minha vida seria recheada de bons e doces momentos, tal o prazer que me dá, ver nascer iguarias das minhas mãos. Canso-me ter de esperar pelas festas lá de casa, ou por algum almoço ou jantarada, para poder usufruir do prazer de construir algo que fará as delicias, da gula de toda a gente.
Pelo andar da carruagem, devo ter de abrir um restaurante ou coisa do género, se quiser executar este meu objectivo. É que com os dois que habitam esta casa, estou muito mal guiada. Uma, que sou eu, rendo-me aos prazeres da gula, mas muito comedidamente. Que isto de se ter trinta, ás vezes, não combina com ser magra. O outro, glutão de primeira apanha, gosta do mais simples que há na gastronomia Portuguesa. Carne assada com arroz, ou peixe com batata cozida, fazem as delicias do rapaz. Um bacalhau espiritual, ou um ensopado de borrego ficam na borda do prato. Esquisitices.

Por ora, ainda dedicando-me à culinária, não faço o gosto ao dedo. A minha vontade era a de executar uma cremosa e apetitosa mousse de chocolate. Batida com rigor e polvilhada com nozes. Acompanhada de um bom Cognac, ou simples, tanto faz.
A virose do pequeno não deixou. Fiquei peada. Mais uma vez. Bom fim de semana. Com broas e nozes e figos e mousses.

2 comentários:

  1. Malditas viroses. As melhoras. E agora que me lembras-te dos frutos secos, vou ali comer uma broa "podre", e já venho...

    ResponderEliminar
  2. Sabes CF, também gosto muito de cozinhar...é de família...mas gosto de fazer petiscadas ou daquelas comidas substancias...assados e afins. Já por várias vezes eu e um amigo combinámos abrir um espaço só de petiscos, acolhedor, boa música a convidar para a reunião de amigos e conversas pela noite fora.
    Até agora tudo ficou pelo caminho...é complicado trocar o certo, pelo incerto. Principalmente quando se tem 2 filhos e ao fim do mês não pode faltar o orçamento.
    Mas como digo sempre, não sou pessoa de ficar a vida inteira a fazer sempre a mesma coisa. Quando sinto que já não tenho nada a aprender no que faço, mudo para novos desafios e sinto que um dia esse será um desafio...talvez quando pensar na reforma...ou não.
    Já sabes...se quiseres...
    :)
    :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores