quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Armada aos cucos...

A minha profissão é pior do que a dos Padres. Em termos de confissões, entenda-se. Não quero cá mal entendidos. Sem quase dar-mos por isso, descobrimos em contexto de consulta, intimidades e meandros, que só vendo para acreditar. Já assisti de tudo um pouco, em todos os âmbitos. Já ouvi choros, risos, lamentações e alegrias. Depois existem os temas recorrentes. Que aparecem vezes de mais, e dos quais quase concluímos, que se calhar nem são excepções. São a normalidade. No sentido de frequência, note-se.
Um deles, recorrente, frequente, e presente em muitas casas, são crianças que dormem na cama dos pais até tarde demais. Tarde de mais, será decerto um conceito de definição delicada, coadunado obviamente com diversos factores. Por comodismo, cedência, medos, ou outro qualquer motivo inerente, encontro no dia a dia, demasiadas crianças a povoarem o leito do casal. Não sendo defensora de cortes radicais, ou de paranóias excessivas na resolução de problemas do género, julgo, no entanto, que estas situações não devem ser prolongadas ad eternum.
Porque daqui podem surgir problemas de diversa ordem. Quer no casal, que perde espaço de intimidade, quer na criança, que não desenvolve em tempo correcto a sua noção de espaço e de individualidade. Com calma, deverá fazer-se esta separação em tempo útil, respeitando os tempos da criança, mas fomentado com afinco esta separação por demais saudável para ficar esquecida, como se de uma situação inócua se tratasse. A família agradece.

Ok, ok, hoje estou armada em Psicóloga. Foi só hoje, prometo...

1 comentário:

  1. Posso lhe dizer?
    Concordo plenamente com vc...
    Cada um deve ter o seu cantinho!

    beijos!

    Biazinha

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores