sábado, 17 de julho de 2010

Lendas


As lendas têm um qualquer quê que nem se explica, assim como os mitos. Realidades ou nem tanto, verdades ou simples invenções do imaginário humano, certo é que nos levam ao pensamento, e a mim, qualquer coisa que me desafie, assume-se, claro que sim. Em tempos de escola, tudo quanto tratava de lendas me seduzia, pelo fascínio que me criava e pela incerteza envolvente. Ouvi muitas pela boca da minha avó, que me contava amiúde a da Rainha Santa Isabel, que no regaço, transformou o pão que dava aos pobres em rosas, perante um Rei seu marido, que em nada apoiava a sua vertente humanitária. Surge agora uma em filme, pelo qual já anseio. A da Papisa Joana, livro que li em tempos já idos, sobre uma suposta Papisa, que nem se sabe ao certo, ter existido ou não. Reza a lenda que chegou a pontífice, tendo sido descoberta quando pariu em público, num trajecto feito a cavalo, tendo sido por isso assassinada por uma multidão em fúria, que enganos daqueles seriam sacrilégio, puníveis apenas com morte. A lenda é contestada, como de resto só podia, pela Igreja Católica.

Ainda não estreou por cá. Aguardo-o com expectativa.

1 comentário:

Deixar um sorriso...

Seguidores