sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Das fraquezas...

Há dias em que me questiono se vale a pena ter uma postura de vida activa e determinada. Não baixar os braços, seguir em frente, quer doa, quer não doa... Todos temos mazelas, todos temos momentos de fraqueza; é inerente ao ser humano. A diferença muitas vezes, encontra-se na postura em encarar os problemas. Uns encaram-nos de forma positiva, outros nem tanto.
À medida que avanço, não raras vezes, deparo-me com situações em que o mais fraco, menos forte, ou outro nome que se possa aplicar, ganha o cuidado e a protecção alheia, em situações adversas. Porque pode não conseguir seguir em frente. Pode ir abaixo. Alguém tem de o proteger. O forte, por sua vez, aguenta tudo. É forte, pronto. Não precisa de ser protegido; pelo contrário, protege. Parece-me injusto. Existirão casos de alguma fragilidade genuína, é certo; existirão os que o são porque é mais fácil. E existem ainda os fortes, que, como qualquer ser humano, também fraquejam. Mas por norma ninguém dá por isso...

2 comentários:

  1. Exactamente. É uma merda... é um bocado como aquelas pessoas que gritam aos sete ventos que não sabem fazer nada. Aparece sempre alguém que faça por elas, coitadas, são incapazes... os determinados, os "fortes" são ombros a quem se encostam, esquecendo que até esses, mesmo esses, de vez em quando enfraquecem.O Homem é um animal de hábitos...

    ResponderEliminar
  2. Às vezes é uma manha, sim. Culpa também de quem dá o peixe em vez de ensinar a pescar. Os fortes são pilares de muitos fracos e quando perecem, o mundo abala. Difícil é uns e outros perceberem que todos são fortes e fracos, todos nós choramos every now and then.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores