terça-feira, 18 de agosto de 2009

MIC


É sempre um bom passatempo, debruçarmos-nos sobre siglas. Há de diversos tipos, aplicações, umas mais engraçadas, outras de difícil dicção, e por aí fora. Algumas ficam famosas, como a do nosso querido cartão único, que se revelou um erro fatal. Não soava lá muito bem a sigla, vá, digamos assim. Portanto, agora temos um muito mais decente cartão de cidadão.

Ontem, no meu facebook, com o qual não perco muito tempo, porque também não o tenho, descubro um pedido de amizade do MIC. Ora, como boa cidadã, que até já se dedicou em tempos ás lides políticas da Autarquia, deveria saber correctamente o que significa a sigla. Mas confesso que, e apesar de ter uma ideia, ainda não me dei ao trabalho de a tirar a limpo. É um movimento, independente, para o concelho ( julgo que o significado é mesmo este), com pessoas que conheço da nossa praça ( algumas delas já pertenceram ao actual executivo, lado a lado, muito próximas, quando dava jeito, mas agora já não dá, ora bolas. Vamos mas é mudar, que quando a gente tá mal muda-se, e procura um poiso mais jeitosinho), e que se propõem a dar caminho a esta pequena balbúrdia, que por vezes mais parece aquelas terriolas patuscas de novela brasileira. Assim, do tipo Roque Santeiro, onde anda tudo ao molho e fé em Deus, e onde pouco trabalho se faz. Confusão, portanto, se me faço entender.
Mas, e voltando ao tema central, MIC, é uma sigla um tanto ou quanto matreira, se assim podemos dizer. Daqui, consigo tirar vários significados, todos muito adequados e necessários.
A ver, por exemplo, poderemos começar como Movimento Inibidor de Cunhas. Quem reside na minha cidade ( e se calhar em muitas outras), sabe decerto que este é um mal terrível, que urge disseminar. Se calhar, algum iluminado resolveu por pés ao caminho, e dar cabo da saúde dos compadrios, tachos, amizades e afins. Só podem contar com o meu apoio, ora pois. Problema será, se em vez de disseminação, surgir substituição. Mas isso é um assunto a ver mais tarde.

Soa-me também bem, um Movimento Intelectual e Cultural. Sim, porque de natações, marchas, corridas, saltos, futebol e etc e tal, tá a cidade cheia; mas se calhar investimentos noutro âmbito também não ficavam nada mal, não Senhor.

Surge-me ainda um outro nome interessante. Mostra Interna da Câmara. E é aqui, que contam maioritariamente com o meu louvor. Quando começasse a sair para a rua, o que se passa dentro daquelas quatro paredes, os graus de parentesco e afinidades entre funcionários, a quantidade de gente que é necessária para cada serviço ( Exemplo: três pessoas no atendimento ao pagamento da água; um para receber o papel, outro para procurar no dossier, e ainda outro para emitir o recibo, e ai que já não posso mais com tanta trabalheira, ufa, ufa...), e mais não digo, porque posso ferir susceptibilidades, é que ia ser o bom e o bonito. Ia ia...

Portanto, mais uma vez, hora de louvores. Aos impulsionadores de tão importante movimento ( ou não, vamos ver, haja esperança), alvissaras. É que não sei se já perceberam, mas MIC, leia-se como se ler, fica sempre bem na minha querida cidade. Vamos a ver se fazem jus ao nome iluminado e abranjente que as Vossas mentes brilhantes conseguiram criar.
E já agora, especialmente ás gentes da minha terra, deixo-vos uma sigla enigmática para passarem o tempo: MPDASS. Esta, esta é que era... E agora vou-me embora, não comece aqui a entusiasmar-me e a dissertar sobre ela... E este post já está assim a atirar pro compridote...

2 comentários:

  1. Eu por acaso pensei que fosse algum partido alternativo, que Mostrasse Interesse no Cu. Mas isto sou eu que tenho uma mente porca...

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  2. Tas perdoado... Rafeiro que é rafeiro...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores