sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Os Funcionários Públicos...

Nada contra os eficientes. Tudo contra aqueles que se encostam, e estão com ar de frete, daqueles muito grandes.
10.30 h, deslocação à futura escola do rebento, a fim de entregar um papel.
Porta do serviço, encostada. Pergunto a alguém que passa, o porquê de não estar ninguém, sendo que me é dito, que a Dona ...., tinha ido tomar o pequeno almoço. Claro, obviamente.
Espero, com calma ( aparente, mas calma), cerca de 15 minutos. Volvidos, volto a perguntar, desta feita a alguém que me pareceu um pouco superior, em termos de funções.
Descoberta a Senhora, via telefone, é-lhe transmitido que tem alguém à sua espera, já há algum tempo. Aparece, uns escassos dois minutos depois.
O bom dia partiu de mim, mas enfim, tinha de partir de alguém. Nem para mim olhou, e sorriso, ou simpatia, nem pensar... Ás vezes pergunto-me se esta gente não tem brio profissional. Será que só o salário importa? Credo, que vida vazia...
Das duas uma, ou sou eu que tenho azar com frequência neste tipo de coisas ( salvo devidas excepções, já referidas por estas bandas), ou existe uma qualquer relação causal estranha entre Funcionários Públicos ( salvo as devidas....), e antipatia. Assim, daquelas giras que estudávamos na Escola, do tipo é Funcionário/a Público/a, logo, é antipático/a...Taditos, se calhar estão tão cansados com a trabalheira a que se vêm sujeitos numa escola, cheia de moscas, em tempos de férias, que nem conseguem ter atitudes minimamente educadas e profissionais. Pronto, Eureka. Deve ser isso...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores