quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Sinto muito...


Recomendo, e não podia deixar de o referir por aqui. O que leio, é de uma biblioteca, mas vou adquiri-lo, para o ter comigo, à cabeceira. Gosto de me apropriar do que os outros escrevem. Que se há-de fazer? Um vício, como qualquer outro.
Este livro traz-nos as palavras de alguém, que se entranham em nós com uma força brutal, tal o sentimento que manifestam e a coragem que expressam.
A neurologia pediátrica, é uma área delicada. Lida-se com sofrimentos atrozes, verdades cruéis, sonhos desfeitos. A taxa de sucesso é reduzida, ou pelo menos muito inferior ao desejável ( como de resto, sempre, em qualquer doença grave que atinja crianças).
Lida-se aqui com a morte. E lida-se com ela cedo de mais. Encarar o final do ciclo de vida já se apresenta por si só delicado. Antes do tempo, antes do percurso, antes do crescimento, é o supremo dos sofrimentos.
A dor, a incapacidade, os olhares devastados dos pais, que rezam, que choram, que esperam uma palavra de alento, onde não há. Pais que davam a vida se pudessem. Não podem. A vida não é assim.
Contam-se casos reais, expressos em pequenas crónicas que nos ajudam a tornar a leitura um pouco mais leve, se isso se pode dizer. Descrições e relatos profundos, de histórias de vidas, sentidas por alguém que acompanha de perto estas dores nefastas. Alguém que faz da sua vida uma luta constante, contra a mais cruel das realidades. Realidade que, poderosa, vence muitas vezes. Vezes de mais. Vence crianças, famílias, Médicos, a ciência e a lei da vida. Sinto muito...

Um testemunho considerável do Senhor Doutor Nuno Lobo Antunes. De uma profundeza tal, que só nos pode dar e ensinar muito...Imperdível. E não, não tenho rigorosamente nada a ver com a Editora.

2 comentários:

  1. sabs? eu tb sinto muito minha parola k n tenhas referido aki os enfermeiros.:P

    ResponderEliminar
  2. Monguinha bigodaças, não sejas assim. Sabes o quanto louvo a vossa profissão...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores