sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O milagre das rosas...


Chego a casa, e, ao estacionar, deparo-me com um vizinho com um ramo de flores na mão. Em turvo de ideias, julguei puder ser um apaixonado secreto, e que as flores seriam para mim. Enganei-me, não eram. Seriam para alguma sortuda, à sua espera em casa, que a esta hora, deve estar deliciada com um ramo lindo de rosas vermelhas na jarra da sala. Se existem coisas onde sou moderníssima, noutras sou conservadora até mais não. Isso, junto ao facto de ser Mulher, faz com que ame de paixão rosas vermelhas, ainda mais se forem oferecidas por um Homem apaixonado. Não me perguntem porquê, pois eu, a que gosta de perceber e explicar tudinho, ainda não me dispus a tentar entender esta minha panca. De resto, julgo não ser uma panca exclusiva, sendo que me parece, que muitas de nós sofremos dela.
Logo, Homens do País, arredores, Marte, e por aí fora, se querem causar boa impressão, se fizeram um convite para jantar, se querem fazer um simples mimo a quem gostam, escolham flores. Flores, fazem a Mulher sentir-se querida, bela, e mimada. E nisso meus queridos, somos todas iguais ( Nisso e noutras coisas, tá bem, pronto...). Um ramo de flores, é sempre um ramo de flores. E quanto menos pretexto existir para o oferecerem, melhor nos sentimos... Agora a sério, vá lá saber-se porquê... Mas também parece-me que aqui o porquê não interessa nada...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores