segunda-feira, 24 de agosto de 2009

O mundo do trabalho no feminino

É tramado, isto para não utilizar palavra feia, que era de facto o que me apetecia.
Ao longo da minha vida, já tive oportunidade de trabalhar com grupos de Homens, de Mulheres e mistos. E caros leitores, conta mim falo, assumidamente. Os mistos toleram-se, os de Homens são um paraíso ( pelo menos os que já apanhei eram. Pronto, não sei se fui só eu que tive sorte, mas não me parece), e os das Mulheres um inferno.
Actualmente, o grupo é feminino. Meu Deus, quase que já entendo os Homens quando dizem que não nos aturam. É que eu sou Mulher, e também já não as aturo.
Ele são os horários da vizinha que são sempre melhores, ele é fulana que não faz nadinha, ele é sicrana que tem a mania que é boa, ele é aquela ali, armada em carapau de corrida, que anda de panelinha com a chefe, e por ai fora.
Isto tudo, aliado ao facto de todas, quase sem excepção, tentarem sacudir a água do capote, mal sentem um calo apertado, quanto mais não seja para ver se alguém cai em cima da tão odiada colega de trabalho, que merece sempre o belo do raspanete.
Depois, destaca-se ainda, o facto de sofrerem de um crónico e acentuado mau humor por estas e outras atrocidades, como as que atrás referi, que lhes acontecem. A isto, junta-se uma pitada de malícia tipicamente feminina, e pronto, temos o meu local de trabalho.

Eles, como em tudo na vida são do mais simples e básico. Normalmente, juntam-se, aliás, como de resto é sua postura. Se é para a desgraça, para a pinguita, ou outras tramóias masculinas, também é tudo ao molho. Mas enfim, é para o mau e para o bom. E quando é trabalho é trabalho, e se é para fazer, é para fazer, e ponto. Normalmente, todos a remar para o mesmo lado.
Nós, mulherio, juntas só para ir à casa de banho, e sinceramente, tenho cá para mim, que é só para ver se temos oportunidade de criticar qualquer coisita mais ao pormenor ( tipo a celulite do rabo da outra, que vestida nem parece, mas se a vissem em cuequinha, é que iam ver a desgraça que para ali vai; pfuuu, mania que é boa; nem sei como arranjou um Homem daqueles...), e não por qualquer outro motivo inocente, e despretensioso.

Quando nascer outra vez vou ser um deles. Nem sei se já vos tinha dito...

1 comentário:

  1. Não és a primeira pessoa a dizer isso. Pela parte que me toca acho muito triste a falta de solidariedade que existe no feminino. Acho triste e não a compreendo. Pelos vistos a maior parte, ou uma grande parte, de nós nem para si própria é boa! Vá lá entender-se porquê?!

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores