segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

...

Por muito que não me apeteça dou por mim subjugada a números. Os números das horas, os números dos dias, os números do dinheiro. Escasseiam-me todos. Vivo então a contá-los, a arranjar artimanhas de esticá-los, a tentar encolher as minhas necessidades para que todas lhes caibam dentro. Das horas, dos dias, dos euros. Tenho alturas em que me irrita andar neste modo contraído. Sinto-me apertada, sufocada, capaz de explodir e de me deixar espalhada pelo tempo. Sem qualquer sombra de limite.

2 comentários:

  1. Penso que andamos todos assim. É horrível e não sei qual é a alternativa mas sei que convém que não haja explosão... :):)

    ResponderEliminar
  2. Pois convém :) Vamos a ver se aguentamos :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores