domingo, 12 de fevereiro de 2012

...

É já raro encontrar gente simpática. Daquela simpatia genuína, desinteressada, da boa disposição. E é bom, é muito bom. No inicio estranhamos, claro, mas depois abrimos, soltamos, quase sem darmos por isso. E é aí que percebemos realmente, o quanto nos deambulamos por este mundo fechados, reservados, guardados. E do quanto ele nos exige, todos os dias.

1 comentário:

  1. Programamos-nos apenas para o cinzento. Um dia acordamos a ter medo da cor.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores