domingo, 5 de fevereiro de 2012

Domingo


Percebo o quanto gosto da minha casa quando ao final do Domingo, me apetecia outro Domingo exactamente igual. Também gosto muito de Domingos. Nem tem propriamente a ver com o descanso, tem a ver com a concepção que criei sobre ele. Os outros dias, mesmo que de descanso, não são iguais. Não reúnem lareira, sofá, chás e bolos, mantas e filmes, telefones que não tocam, entre outras. No meu corpo o Domingo é um dia especial. E tento sempre apreciá-lo com cuidado, não vá o dito zangar-se e deixar de me pertencer. Não saberia viver sem os meus Domingos de Inverno. Um capricho, uma paixão.

2 comentários:

  1. São mesmo especiais, tem razão.Nada melhor do que um Domingo de Inverno.

    ResponderEliminar
  2. :) Isso. Os de Verão, ainda que Domingos, já não sabem igual.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores