quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

...

Existem coisas que não melhoram com o tempo. Industrializam-se, tornam-se rentáveis, correctas, saudáveis, mas não melhoram na verdadeira acepção da palavra. Penso nisso quando masco uma pastilha e me lembro das Super Gorila, umas bujardas em forma de pastilhas doces, que podiam ser de laranja, morango, mentol, multi frutos. Cravejadas de açúcar, robustas, nada destas coisas dietéticas que hoje recheiam os supermercados e nos fazem ter os prazeres da vida de uma forma completamente desenxabida. Tenho dias em que quase me rendo a estas coisas que os tempos modernos inventaram, em nome da saúde, da linha, da sensatez. Mas depois existem as outras alturas em que me apetece mandar isto tudo à fava, e deixar-me lambuzar ao sabor da minha vontade. Sem dietas, com açúcar, com sal ou piri piri, e com tudo o resto que me der na real gana. E mando, que por mor não sei de que grandeza, já expulsei os sentimentos de culpa para um outro lugar deste mundo gigantesco. E tenho para mim que nunca mais os vou encontrar. Existem libertações que valem para além de uma vida.

1 comentário:

  1. Nada como ser livre! Se todos o interiorizássemos...acabavam as ditaduras, nomeadamente as da moda e da boa forma. :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores