sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Inverno

Saio de casa no frio da noite. A necessidade imperou, exigiu-me ao corpo um passeio na rua, por onde os ares gelados já se fazem sentir. Cheira-me a Dezembro, e cheira-me bem. Por escassos momentos, relego a vaidade e rendo-me ao frio, sendo que envergo um blusão de penas arcaico, rematado com um gorro e umas botas de pelo. Saio, e não o sinto. Inicialmente, julguei acalmia meteorológica, até perceber, que a indumentaria era a principal responsável pelo meu estado de conforto. Nem percebo o porquê de não me sentir airosa nestes propósitos. O meu Inverno seria muito menos agreste.

1 comentário:

  1. Vivam os blusões de penas, os polares, gorros e botas com pelo! Hoje achei que ainda me fazia falta uma máscara de ski, que as bochechas congelaram - e naquele bonito tom de 'tinto'.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores