segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Aqueçam as orelhas e sorriam


O vento postou-me a vontade de colocar um gorro, sob as minhas orelhas. As minhas orelhas são friorentas e preciso delas quentes. No inverno, não uso apanhados. Soam-me a desconforto.
Paro no Banco, antes de rumar ao estaminé, e irrita-me a longa espera atrás de duas Mulheres que não conseguem abrir a porta. É só carregar no botão, acabo por proferir, com a minha habitual simpatia. Já carregamos, respondem com ar entrunfado. Tinham carregado na campainha, não no botão para abrir a porta, acabo por descobrir. Carrego eu, com esforço e à distância, pois elas, com receio que as ultrapasse não me cedem passagem. Ahaha, vociferam então, com um sorriso tímido, como que a pedir perdão pela antipatia. Por essa altura já não retribuo. Os sorrisos são valiosos na hora certa. Como remédio não me caem nada bem. Aqueçam as orelhas ou assim, se o vosso mal é frio. Pode ser que fiquem um bocadinho mais bem dispostas. O mundo agradece. E as pessoas da fila do Banco também.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores