domingo, 29 de novembro de 2009

Dr Jivago


Livro que li na adolescência e que me marcou profundamente. Não mais o reli, mas após a noite de ontem, estou em vias de o fazer. Por enquanto, não faz parte da minha biblioteca pessoal. Escrito por Boris Pasternak, valeu-lhe a atribuição do Prémio Nobel, em 1958. Prémio esse, que foi impedido de receber, pela União Soviética, que impediu a sua deslocação a Estocolmo.
Um livro que retrata com emoção, a Revolução de 1917, e a Instauração do Regime Soviético. Não sei se os traços de romance são autobiográficos, se pura ficção, mas também não me importa. Importa-me que é um grande clássico da Literatura, e eu gosto de grandes clássicos. Ontem, no meio de chuvas torrenciais, instalo-me no sofá, com um livro na mão. Já a noite ia longa, quando numa pausa da leitura, me deparo, no canal 2, com o filme do Dr Jivago. Que identifiquei de imediato, embora já tivesse iniciado. Experimento então, uma viagem fantástica. Corrida, sem intervalos, até ás quatro da manha. Onde vivi as alterações sociais, a História de Amor, e a vida das personagens, de uma forma apaixonante. Um filme antigo, é certo. Como sempre, ou quase sempre, aquém da obra escrita. Mas ainda assim bom. Muito bom. Recomenda-se, vivamente.

2 comentários:

  1. Já sou seguidora deste blogue à uns tempos, hoje tenho de comentar esta coincidência!

    Ontem também me deparei com o Dr Jivago quando cheguei a casa, é lindo não é?

    Ainda não li o livro mas vou fazê-lo em breve, vai ser a minha próxima aquisição!

    Beijocas!!

    Just me!

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores