quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Devaneios...

Ontem, e não obstante a leitura ser boa, fico estupidamente agarrada ao livro até altas horas. TV sem som, à qual lanço o olho, esporádicamente. Manta peluda a aconchegar-me, luz de candeeiro, óculos no nariz. Pela segunda vez, leio o Ensaio Sobre a Cegueira. Já lhe tinha pegado em tempos, mas com outros olhos. Sim, porque nós temos vários pares de olhos ao longo da vida. O que estes vêm, os outros não viram. Se calhar é dos óculos, não sei. Encontro-me exactamente na parte, em que começo a questionar o ditado, do Cego do Olho e do Rei. Ou sou eu que questiono tudo, poderá ser. Transporto para outras realidades. Que me atingem de perto, e bem no presente. Como exemplo, posso deixar que as personalidades fortes são privilegiadas. Aguentam mais e assim. Penso que os chamados fracos, são, não raras vezes, os verdadeiros espertos. Que se encostam. Aos fortes. Devaneios... Só isso. Bom dia. Por aqui está sol, intercalado com nuvens. Na minha cabeça estão nuvens, intercaladas com sol. Não sei se será bem a mesma coisa.

3 comentários:

  1. Consoante quem olha para o céu, assim achará que está carregado de nuvens ameaçadoras ou perante um dos milagres da natureza. EU estou no meio, fruto de ter chegado ao trabalho quem nem um pato...

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  2. Grande verdade essa! Já me tenho questionado sobre a inteligência de ser forte fazendo-me de fraca...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores