quarta-feira, 10 de março de 2010

Choro

Tenho por vezes, a estranha sensação que habito num mundo estranho. A minha relação com o choro, é distante. Não me sinto chegada a ele por tudo e por nada, e quando lhe chego irrito-me. Dizem que alivia, que atenua. A mim, só me faz mal. O que me alivia, é comer chocolate. Ir ás compras, assistir a um Concerto. Deixo-o para graves situações. Onde a tristeza me pega, e não o consigo de todo evitar. Respeito, claro, quem tem choro fácil. Por ossos do ofício, tenho por vezes, de lhe dar a mão. Mas defeito meu, ou o que for, não consigo deixar de, por vezes, e excluindo obviamente situações patológicas, o achar uma pieguice. Ou ainda um meio para atingir um fim. Um peguem-me ao colo, que eu preciso. Um desfazer despropositado e egoísta. Um sou fraco, segurem-me lá. Tenho um pouco de asco a isto. Volto a frisar que pode ser defeito meu. Mas ainda assim, não sei se será.

2 comentários:

  1. Hummm...pois eu digo-te que tenho choro fácil em relação aos meus pequenitos...quando os vejo ser alvo de alguma injustiça, ou de um miúdo mais danado.
    Ou quando vejo desgraças que metam crianças...epá é superior a mim, a lágrima fica logo a rebentar no canto do olho, que posso fazer...desde que fui mãe é isto....

    ResponderEliminar
  2. Chorar faz bem. Tão bem quanto rir. O facto de ter uma conotação de pieguice e de fraqueza deve-se tão só e apenas a uma tradição nem sei bem de quê. O pior é que foi essa tradição que nos foi roubando a compaixão, como se todos tivessemos de ser fortes ou, na maioria dos casos, fingir sê-lo.

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores