terça-feira, 23 de março de 2010

Patentes

Hoje, tive uma visita importante. Diz-se. Surgem-me dois enormes seres, de elevadas patentes, com ar de superioridade. A patente é levada da breca, e propícia a essas coisas da superioridade. A minha disponibilidade, é sempre a mesma, faço questão. Para estes, e para outros, porque gente, é sempre gente. Inicio abordagens diversas vezes, em diversos contextos. Não sinto a necessidade de aplicar um ar distante, sério, frio, a não ser que, por algum factor externo me obriguem a isso, o que garanto, não será bom. Tive uma boa meia hora, para lhes arrancar um sorriso. Falei até à exaustão, primeiro que se manifestassem qualquer coisa. Não sei se haveria necessidade. No final, o nível já era idêntico, o que exigiu algum trabalho da minha parte, na tentativa, frutífera, de manter a simpatia sozinha. Excesso de energia, diria eu, para convencer aqueles dois grandes Senhores, que sou tão Senhora quanto eles. Ou um bocadinho mais até.

1 comentário:

  1. Ahhh....mulher. Também não gosto muito das patentes das quais as pessoas se valem para serem um bocado mais que outras...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores