domingo, 28 de março de 2010

Uma Mulher não chora

Sou boa a adaptar-me, dizia eu. E sou, claro, que não digo baboseiras. Digo o que sinto, e muito sentido. No meio desta adaptação dos dias, surgem os desadaptados. Não que sejamos nós a desadapta-los, nada disso, que o nosso caminho é sempre o mesmo. É quando alguém se julga no direito de nos avivar a memória, e trazer ao cimo, o que tanto queremos esquecer. É quando alguém se julga no direito de nos chamar tristes, quando nós somos alegres. Ou tentamos ser, ou nos adaptamos. E é nesses dias, poucos, mas demais, que me apetece negar este nome.

3 comentários:

  1. Pois...eu nem me atrevo a dizê-lo...é que sou uma chorona, não é por tudo e por nada...mas por muitas coisas...
    Um sorriso para ti e para a tua força
    :)

    ResponderEliminar
  2. É essencial uma couraça CF, que não permita que ninguém, seja quem for, possa mexer dentro daquilo que somos, e da forma que queremos estar. Boa semana :)

    ResponderEliminar
  3. Eu costumo ter uma de tartaruga. Quase, quase sempre...

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores