segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Verdades...

Entro e o bafo quente inunda-me o rosto, já nem me lembrava disto. Fico por lá enquanto o pequeno nada, que o dia era de inicio, e a retaguarda dos meus olhos fazia-lhe falta, dizia eu. No tempo que disponho para nada fazer, acabo a pensar nisto mesmo. Agimos, fazemos, percorremos caminhos e damos-lhe nomes, numa necessidade tamanha de justificar acções com isto e aquilo, quando as mesmas, muitas das vezes, retratam apenas necessidades nossas. Devido a isto, reformulo o que disse. Fico por lá enquanto o pequeno nada, que o dia era de início, e a retaguarda dos olhos dele, fazia-me falta.

1 comentário:

Deixar um sorriso...

Seguidores