quarta-feira, 13 de outubro de 2010

13 de Outubro

Nem bem sei que sentirá alguém que vê a rua após longa ausência, que internamente, o que muito julgamos saber, consciencializamos ser falso ou insuficiente, quando nos encontramos perante a realidade imaginada, um só sei que nada sei, aplicado em inúmeras realidades, e aqui também. Olho a euforia estampada no rosto de um Mineiro que vem ao de cima, e tento perceber o que lhe escapa do sorriso, da euforia emanada, dos abraços emotivos. Nem bem atinjo, mas julgo ser grande.
Num dia de crença, em que por cá se reza, o milagre deu-se no Chile.
E deu-se ali muito bem.

1 comentário:

  1. Este é um caso, em que se justifica e prova - a fé. No concreto, na realidade.
    Ía falar deste assunto no meu cantinho, mas tu CF, se não disseste tudo. Disseste o essencial. Como sempre :)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores