quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

...

Aqueles velhos ditos da saúde que por vezes se dizem e que soam a cliché, e àquela coisa do dizer isto para não estar calado, porque só com saúde também não vamos a lado nenhum, são muito lamechas de facto quando a temos. Se por alguma agrura do caminho a perdemos, passam a fazer todo o sentido do mundo, e passam a lembrar-nos que a vida, tal como dizem por aí, também desta feita em forma cliché, é para viver em cada dia como se do último se tratasse. Isto foram palavras ouvidas hoje da boca de Alberto. Eu não tenho por hábito desdenhar ditos sapientes. Mas ainda assim por vezes não lhes dou o devido valor. Desconfio deles, acho-os até um pouco chatos. As coisas ditas por quem sabe soam muitas vezes a isso mesmo, impertinência. Irrita-nos talvez a nossa ignorância. Ou então assanha-se a nossa vontade de assumir que somos fortes, diferentes, e imunes a estas chatices. Mas depois vai-se a ver e não somos.

1 comentário:

Deixar um sorriso...

Seguidores