domingo, 22 de janeiro de 2012

Tempo

Quando leio algo e chego ao fim sem me lembrar do que li, é sinal que não valeu a pena ter lido. Não me custa nada deixar essas leituras a meio. Dantes custava-me, obrigava-me a terminar tudo quanto começava, numa teimosia séria que não me levava a lado nenhum. Uma rigidez que me acompanhou em determinada fase da minha vida. Hoje passou, sou mais flexível, adaptável. Em tudo. O que me vale a pena, vale, e o que não vale, não vale. O tempo de que disponho é um luxo a dosear com muito cuidado.

1 comentário:

  1. Concordo! Se esquecemos não valeu a pena. E largar é um ato de inteligência e liberdade! Para quê uma pessoa torturar-se? :):)

    ResponderEliminar

Deixar um sorriso...

Seguidores