quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Dores

Com muita pena minha, e sob o brio profissional pelo qual me rejo, não posso dizer às pessoas tudo aquilo que elas querem ouvir. Não raras vezes, e pós avaliação séria sobre a problemática apresentada, descubro sentires julgados descabidos, verdades ocultas que podem fazer doer. Não é rara a verdade doer, é até muito frequente. No dia a dia é muito mais fácil encontrar justificações que até já fazem parte de nós, para explicar o que de menos bom nos acontece. Uma tristeza que provém do stress, uma moinha no corpo que emerge de uma noite mal dormida, um desconforto na alma que veio apenas porque o dia de trabalho apertou. Quando se descobre que a causa é outra, vinda muitas das vezes de onde menos se espera, rejeita-se. Julga-se exagero, não apraz ouvir. Era muito mais fácil receber uma confirmação do que já se sabia, sendo que com uma boa noite de sono ou com um fim de semana fora, tudo passaria. Tenho muita pena de não poder dizer isso com mais frequência, seria mais fácil também para mim. Mas a realidade muitas das vezes não é essa. E dói. A realidade às vezes dói.

1 comentário:

Deixar um sorriso...

Seguidores