sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Louros

Parece que anda ai um qualquer desconforto entre a Teresa e a Júlia. Um problema digno de real reflexão, tenho a dizer-vos, pelo que continuemos para isso mesmo. Uma é que foi convidada, a outra é que fez, o programa foi um sucesso, e agora puxam-se os louros de esguelha, que a bem ser seriam da Júlia, assim foram da Teresa, porque a primeiríssima escolha não aceitou. Isto na vida, e caso não saibam, funciona assim. As rejeições por vezes ficam-nos dependuradas no corpo para todo o sempre, e existem dias, ou talvez até seja melhor dizer noites, em que a insónia se instala e a alma faz doer, em que procuramos por dentro o porquê da renúncia que nos teria trazido muito, e que assim levou para outras mãos tanta riqueza e projecção. Por norma nem se descobre tamanha verdade, terá sido por certo um acaso, ou uma simples má avaliação. Provavelmente e na época da decisão, parecia até significar coisa pouca, equivalente a uma qualquer outra escolha do quotidiano, um vamos para aqui ou vamos para ali, um ficar em casa ou ir de fim de semana. Nunca pensamos bem a sério nisso, que por vezes, e até mesmo nestas pequenas opções dos dias, escolhemos caminhos de uma vida, totalmente impossíveis de terem sido seguidos se a preferência tivesse sido outra. De resto, e a bem da sanidade, não vale a pena debruçarmos-nos sabre tal problema, que a assim ser entraríamos por certo num colapso interno de dimensão avassaladora, tal a impossibilidade de analisarmos tudo o que deixamos para trás das nossas selecções ocasionais. Nunca mais esqueço o choro interno e destroçado do meu avô, que recusou uma oferta próspera de trabalho na Holanda, aceite por um mísero sucateiro da aldeia, que foi o suficiente para que este enriquecesse em tempos de fome, e construísse uma vida digna e abastada, enquanto o meu avô continuou eternamente a curtir peles mal cheirosas, nas fábricas geladas de Vila Moreira.
Quanto às senhoras, tenho a dizer-vos que de facto qualquer uma delas é uma excelente escolha para o género de programa em questão. Ambas são deveras embirrantes, vestem-se horrivelmente mal e soltam gritinhos histéricos em momentos chave. Aguardo, em estado de verdadeira ânsia, mais do género em questão.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixar um sorriso...

Seguidores